Marrocos, Dezembro 2017

  • Marrocos, dia 1 E eis que o dia que há tanto tememos ia chegando hoje, mas eis que ao último telefonema que a bateria permitiu lá conseguimos uma pensão miserável onde dormir. Carrito, ainda não é hoje que fazemos companhia durante a noite. Ceuta não é grande e pelos vistos hoje é um dos festivo para os muçulmanos e ...
  • Marrocos, dia 2: de Ceuta a jebah a chefchaouen chegámos cedo à foi fronteira e só com dois carros à nossa frente o que se traduziu em meia hora (e muitos carimbos) para entrar em Marrocos. A entrada por Ceuta é triunfante e calma. Uma excelente estrada leva-nos pela costa ao longo de uma costa de mar tranquilo e translúcido. Aqui e ali belas casas ...
  • Marrocos, dia 2: chefchaouen Chegámos a chefchaouen ainda com luz. A cidade branca e azul na encosta da Montana oferece uma bela vista. Entrámos no caos e parámos onde conseguimos. O plano era procurar o das antonio, o alojamento mais bem cotado no Booking e ver se ainda havia quarto (não sabíamos se íamos cá passar a noite por isso ...
  • Marrocos: dia 3, meknes e chegada a fes Hoje chegámos a meknes para o primeiro grande “embate” com Marrocos, em Meknes tem mais de um milhão de habitantes. A medina de meknes é gigante, escura, com aspecto velho e em muitas partes cobertas. Nada a ver com a de Chefchaouen. Numa das laterais fica a praça em frente ao palácio imperial (na foto) onde decorria ...
  • Marrocos, dia 4: fez Fez para cima, fez para baixo foi o menu de hoje. A medina é enorme e muito inclinada e podíamos passar uma semana a descobrir coisas novas neste labirinto mas ficámos contentes com o que vimos, especialmente as famosas (e mal cheirosas) tinturarias. Não são tão coloridas como nas fotos turísticas mas valem bem que se ...
  • Marrocos: dia 5, médio Atlas Deixámos fez em direção à costa. O caminho leva-nos pelo médio Atlas através de um planalto acima dia mil metros com paisagens vermelhas semeadas de calhaus. As povoações variam entre aldeias pobres de casas por rebocar e cores e grandes cidades de trânsito caótico. Hoje vimos um motociclista no chão no meio de uma rotunda ...
  • Marrocos: dia 6, do médio Atlas à costa atlântica Hoje foi dia de transição. Depois de darmos uma volta a pé para ver cascatas (giras, mas nada de especial) e irmos ver a famosa barragem que segundo lemos fornece 25% da energia de Marrocos rumámos a Eussaouire na costa atlântica. Consta que é famosa pelos seus pintores e pelo vento bom para o surf e ...
  • Marrocos: dias 7 e 8, pela costa "portuguesa" Nestes dois dias percorremos a costa de essaouira a salé onde a presença portuguesa dos séculos XV/XVI ainda se pode ver através de vários edifícios que ainda sobrevivem. Do que vimos é de destacar a bela Essaouira, Vila de surf, arte e claro, um forte português. E é de evitar Al Jadida a não ser que ...
  • Marrocos, dia 9: Rabat Apanhámos o eléctrico em Salé e atravessamos o rio para ir visitar Rabat, a capital de Marrocos. Foi uma manhã bem passada a caminhar calmamente desde o mausoléu de II até ao forte na foz do rio. Pelo caminho passámos pelos inevitáveis souk e medina; em Marrocos parece que estamos constantemente na festa de senhora de Matosinhos. Depois ...
  • Marrocos, dia 10: de volta à península E já vamos . Foi preciso esperar pelo último dia para temos um percalço (ainda que misero) nos nossos planos. A francesa que nos alojou na noite anterior disse-nos que tinha demorado cinco horas a atravessar a fronteira há cerca de mês, por isso previdentes e às 7h40 já estávamos na fila para passar mas contra todas ...
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
Para Partilhar, É Só Clicar...

Cláudio nas Nuvens