Tag Archives: galiza2017

Galiza, dia 4: 564 praias depois

Hoje o Cláudio (sim, nestas férias falei na terceira pessoa) não tentou boicotar as férias por isso o enfoque é nas praias. Acho que atingimos a quota máxima de praias por férias e decidimos voltar. A manhã começou calmamente com “nos outros” a aproveitar bem o nosso belo campismo. Depois foi começar a descer em direcção a casa. Aproveitámos e passamos por Padron para comprar uns pimentos, a ver se estes funcionam porque ultimamente só temos apanhado avariados.
De seguida tivemos um piquenique no Boiro. e por fim para acabar em beleza fomos dar uns mergulhos pelas praias do Grove.

 

 

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Galiza, dia 3: o dia em que o Cláudio voltou a tentar lixar as férias.

Acabou-se o concerto rock em vilanova de arousa e com ele a acampada gratuita, por isso vamos levantar acampamento. Hoje o tempo está fresco o que é óptimo para viajar e como tal aproveitámos para dar uma volta. Contornámos toda a ria de arousa com mergulho aqui, mergulho ali. No fim da ria fomos ao parque natural que tem uma belíssima praia e um simpático restaurante. O dia acabou na ria de muros e noia, no --- que dista da praia aproximadamente 0 metros. Como o local era perfeito o Cláudio achou que para lixar a cena, uma dor de costas de caixão à cova era o ideal. Enfim, mania de dar nas vistas. Verdade que foi intenso e que conseguiu estragar o jantar, mas ficou-se por aí.

 

 

 

 

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Galiza, dia 2: o dia em que o Cláudio quis dar cabo das férias, mas não conseguiu.

Ontem escolhemos na ilha de Arousa a praia onde íamos passar o dia. O plano era chegar cedo para ter lugar perto, Sacar do kayak, dar uma bela volta e passar o resto do dia a praias. Correu tudo bem até o Cláudio, cheio de energia, ter começado a encher o kayak. Enfim, força a mais, bomba sem mostrador da pressão e paf, cena rebentada. Depois de um breve momento de luto, siga porque até alugam kaykas aqui. Só temos de esperar um bocado porque o moço só chega ao meio-dia. Há passadiços junto ao mar, siga andando e mergulhando. Só foi pena não ter tirado a chave do carro do bolso dos calções. Claro que a cena molhou-se um bocadito e deixou de funcionar. E pronto, o problema do kayak deixou de ter relevância. quem é amigo, quem é? grande treta! mas a tenda está a uma boleia de distância e amanhã alguma oficina deve-nos safar, por isso bora kayakar que o mar tem uma cor de morrer e a costa é brutal com os seus blocos de granito e os pinheiros a entrar pelo mar adentro. kayak despachado e segunda chave do carro encontrada. problema resolvido e já ninguém se lembra do kayak rebentado. Sai uma bela almoçarada no bar da praia seguido de uma tarde de praia maravilhosa com muito coastering à mistura. o Cláudio bem tentou mas não teve sorte nenhuma. foi um dia 5 estrelas.

 

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Galiza, dia 1: O regresso à ilha de Arousa

Após uma viagem calma chegámos a Caminha onde almoçámos muito bem num restaurante na praça principal.
Seguimos em direção a Sanxenxo com direito a mergulho rápido numa das muitas praias mesmo ao lado da estrada. Maravilha!
Chegados a Sanxenxo, começou o caos de pessoal e só em Villanova de Arousa , onde estamos agora é que as coisas acalmaram. Mesmo assim os campismos estão todos cheios. Salvou-nos um concerto que vai aqui haver e para o qual existe acampada gratuita, mesmo em cima da praia! Uns mergulhos aqui e ali e o dia está feito.

 

 

 

 

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)